sábado, 3 de setembro de 2011

Papéis dispersos

 Foto de FNando



Numa mesa
             na esplanada do café Le Quai
                 papéis dispersos
             despertaram
             o olhar verde escuro do serveur
             Uma voz respondeu à pergunta silenciosa.
             Sou a poesia que a imaginação dos seres
             também como tu 
             sentem

             Um sorriso ondulou no seu rosto infantil
                  e ainda sem nada dizer
             sentindo apenas
             afastou-se iluminado


 

4 comentários:

✿ chica disse...

Linda e mágica poesia!Um lindo fds!beijos,chica

Eli disse...

Trazes a poesia na garganta e o brilho no olhar!


:)

mfc disse...

Uma poesia que se sente... que tem aromas... que é táctil!

pinguim disse...

Uma poesia com cheirinho a Paris...hummm, que bom.