sábado, 26 de setembro de 2009

Sei... Sabemos...

Centre Georges Pompidou - Paris
Exposição temporária

Sei agora
só agora
que o Amor
é uma delicada
mas também intensa essência
que invade o espaço carmim
aveludado

Sei agora
só agora que tem nome
de estação clara
e é ímpar
nos seus beijos ternos
e doces e repetidos
sem urgência ou com ela
sempre

Se assim não fosse
não seria Amor
meu Amor



4 comentários:

F Nando disse...

Ao ler lembrei-me de um poema de Daniel Filipe a "Invenção do Amor". Há aqui a descoberta do AMOR.
Bjs

Ana disse...

Gostei muito de ler este poema. Estás feliz e isso deixa-me também feliz. Um beijinho desta tua amiga que te quer bem.
Cristina

Natália Augusto disse...

Olá Amiga,

Sabia que ias gostar e gostei ainda mais do teu comentário.

Obrigada pelo teu apoio incondicional desde o dia em que nos conhecemos. Já lá vão uns bons anos.

Beijinhos.

Ana Paula Motta disse...

Amiga, que poema belo e mais belo ainda é ver-te feliz. Tem um selo de presente lá no meu blog, passa pra pegar.Beijinhos
http://quartodesegredos.blogspot.com/