terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Ainda 2010...

Ainda estou em 2010 apesar de estarmos em 2011. Ontem, numa reunião ordinária de condóminos, fui ameaçada de me "meterem" em tribunal por me negar a continuar a ser administradora. Eu que sempre fiz o melhor que pude, que tenho os dossiês organizados, apesar de não saber nada de contabilidade, que detesto conflitos e falar alto, vi-me confrontada com a não aceitação do cargo por uma das condóminas. Queriam que fosse atrás de uma das condóminas que alugou a casa e que não vai há anos às reuniões. Onde é que estamos?
2010 foi um ano de doidos. Sem perfil para tratar de assuntos relativos a uma administração, cedo me vi confrontada com uma série de problemas. Condóminos que não pagavam as quotas atempadamente, serviços que tínhamos dificuldades em pagar, portão da garagem sem funcionar pela utilização incorrecta dos condóminos do prédio contíguo e que não admitiam a culpa... Ora, tudo isto me foi desgatando. Além disso, as reuniões pouco ou nada resolviam.
Por falta de verba foram rescindidos os contratos de água, luz, limpeza e elevador, durante junho, julho e parte de agosto. O elevador foi posto a funcionar por uma das condóminas antes do prazo acordado por mim e a empresa, e à minha revelia, pois nessa altura encontrava-me acamada com mais uma depressão.
Já não moro naquele prédio, felizmente. Agora estou em casa do meu irmão que fica a mais ou menos 50km da cidade onde vivi. Sempre que lá vou para tratar de assuntos da administração, na semana passada fui duas vezes, esta uma, ninguém se preocupa com a gasolina que gasto.
A próxima reunião será no dia 27 deste mês. Vão-me obrigar a ir lá antes, visto que há assuntos pendentes. Na verdade, há sempre.
Não sei quando este inferno vai terminar e quando me vão deixar ficar tranquila. Preciso de tranquilidade para escrever. Preciso de tranquilidade para procurar outro emprego.
Pensar em 2010 faz-me ficar febril e angustiada. Chega! Deixem-me em paz!

6 comentários:

pinguim disse...

Por vezes as pessoas gostam de complicar a vida às outras, mas quando se trata de assumir compromissos, fogem com o rabo à seringa.
Infelizmente, os assuntos dos condóminos geram conflitos porque as pessoas não sabem viver em comunidade.
Eu tenho a sorte de viver num prédio pequeno e de ter bons vizinhos em todo o prédio.

Fê-blue bird disse...

Infelizmente estas pequenas coisas, desgastam-nos e não nos sobra tempo para o que é realmente importantes.
Como a compreendo.
Só hoje consegui pôr a minha escrita em dia pois gosto sempre de responder a quem me comenta, e só hoje tive o prazer de a conhecer um pouquinho, vou ficar por aqui.

Beijinhos

Natália Augusto disse...

É verdade Pinguim. Só dificultam a vida de quem faz o seu trabalho!
No prédio somos nove, imagine se fôssemos mais! Seria um horror maior.
Estou cansada disto tudo.

Natália Augusto disse...

Obrigada Fê-blue bird pelas suas simpáticas palavras e pela sua visita.

Beijinhos

Daniel Silva (Lobinho) disse...

Natália, há coisas que devemos olhar pelo lado prático: ninguém te pode obrigar a continuar a ser administradora. Eu até percebo que o queiram fazer: quem melhor do que tu, pelo que comentas e descreves, para gerir o que os outros, obviamente, nao querem? Mas isso nao apenas é egoismo alehio como má educação (e da grande) que roça a estupidez com a intimidação de te porem em tribunal.

Como digo ha coisas que devemos erradicar: deixares de te preocupar com isto pondo um ponto final pela entrega da gestão do condomínio, é uma delas.

Bom Ano :):):)

beijinhos

Natália Augusto disse...

Querido amigo,

na próxima reunião de condomínio que se realiza a 27 deste mês será para mim a última.
Posso voltar a enervar-me e a perder o norte, mas deixarei lá tudo o que diz respeito à administração.
Obrigada por esta tua mensagem tão reconforante e por todas as outras que me envias. Gosto de as receber.

Beijinhos.

Bom ano.