quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Gosto...


Gosto de ruínas. Ruínas de outras civilizações muito anteriores à nossa. A paisagem fica outra. É outra. Transformam-na e reavivam outras e possíveis existências. Pensam-se histórias, pessoas, outros séculos num passado já vivido. Outras culturas.

Não gosto quando essas ruínas envergonham o presente por as terem abandonado à incúria. Perdem-se memórias. Perde-se património. Perde-se riqueza. Arruina-se a nossa História. Apresenta-se um triste postal arquitectónico ao olhar atento dos que sentem este abandono e não o aceitam.

Gosto de rochas que se erguem em direcção ao céu como um desafio, elevam-se ao infinito, deixando-se esculpir pelos elementos.
Ameaçadoras, graníticas, irregulares, ponteagudas parecem estátuas, grutas, masmorras, esconderijos. Belas ainda assim.
Não gosto de pedreiras. Não, não gosto. Nas pedreiras encontramos cadáveres de rochas. Máquinas implacáveis, homens que as manobram e as trituram. Assemelham-se a come rochas implacáveis levados pela cor do dinheiro.

Gosto do fim do dia, início da noite. Já não é dia mas ainda não é noite. Os tons do céu são mágicos, de azuis policromos, luminosos, quase em dégradé. Esses laivos de luz, suaves, a traçar a linha do horizonte separam tenuamente o mar do céu. Paisagem por demais bela, encantatória, poética, fantástica.
Singelas plantas, perto do abismo, erguem-se quase trágicas mas sem ameaças. São um apontamento nocturno magnífico.
Que bela paisagem!
Não gosto que estas paisagens, maravilhas das maravilhas naturais, não possam ser desfrutadas por todos. É bom sentir a energia do Universo. É maravilhoso sentirmos a grandeza porquanto saibamos e reconheçamos a nossa transitoriedade.
*************
Fotografias de F Nando

6 comentários:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Como este país está à beira da ruína,estará na altura de gostar dele?
Quanto ao Fantasias, fico a aguardar...

Natália Augusto disse...

É sempre possível gostar deste nosso cantinho. Se vir bem Carlos, todos os continentes, países, principados têm o se lado feio.
Olhemos e apreciemos então o que nos encanta o olhar e nos inspira. E olhe que o meu lado positivo deixa muito a desejar.

Não consigo "entrar" em Fantasia. Terei perdido de todo a capacidade de participar um pouco desse mundo fantástico? Não sei.

Obrigada pela visita e pelo comentário.

Rafeiro Perfumado disse...

Da maneira como estamos a ser governados, daqui a uns anos vais sentir-te no paraíso!

Beijoca!

Natália Augusto disse...

Será? Como diz o outro:«Eu quer ir p'ra ilha!!!» Mas eu nem ilha tenho! Bolas!

Chamem-me o Sr. Paraíso!

F Nando disse...

É desolador tanto abandono do Património!

Natália Augusto disse...

Confrangedor... mais ainda porque assistimos dia a dia à sua ruína, quando se gastam milhões de euros em extravagâncias só para "inglês" ver.