sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Silêncios de palavras

*************



8 de Julho de 2010

Meu Amor,

Não estamos longe um do outro… nem podemos, pois une-nos um sentir comum que transforma as horas conjuntas em momentos de realidade solar.
Não estamos longe um do outro… Há meramente ausências curtas que são suportáveis. Bem, às vezes é difícil. Invento então um estar diferente. Penso em ti. Releio as mensagens que me envias.
Não estamos longe um do outro… não nos é possível estar. Somos tão Um não obstante sermos dois seres. Somos tão um do outro e com o outro.
Não estamos longe um do outro… Mas, por vezes, a saudade vem de mansinho e instala-se por horas e horas no mais fundo de mim. Há uma dor que tento iludir revendo as nossas fotografias.
Não estamos longe um do outro… nem nunca te senti longe de mim. Não há dúvidas acerca desta minha entrega. Quero-te tanto!
Sonhamos os nossos sonhos juntos… É por todo este Amor que damos as mãos… para passear os nossos sonhos.

Amo-te.

A tua Nathalie

4 comentários:

Ana disse...

Q bom sentirmo-nos assim...
Bjs grande

Natália Augusto disse...

É a suprema felicidade...e espero que não termine nunca.

Beijocas

pinguim disse...

Felizmente sei o que é sentir o que tão bem retratas no teu texto.

Natália Augusto disse...

Obrigada Pinguim pela tua visita. Estou em falta. Não tenho comentado os teus textos.

Bj