domingo, 29 de novembro de 2009

FELIZES DESCONHECEDORES

Foto de F Nando

Casa do Cavalo Marinho


***

Sei de um reino onde crepitam nas chamas da lareira sentires únicos... É um reino maravilhoso! Nesse mundo da Fantasia, as árvores são centenárias, os lagos são límpidos, existem todas as espécies. Harmonia é a palavra de ordem!

Este é um reino real e honesto! É um daqueles reinos em que os habitantes, todos os habitantes (seres humanos, duendes, gnomos) conhecem a sua verdadeira essência. Serem unidos a partilhar o calor da amizade e do amor!

Existir pode ser a primeira instância dos seres,  todavia o mais importante é o SER. Porquanto SER é a individualidade e o sentir de cada um, único e irrepetível... e essa partilha sem pedir nada em troca.

Por mais questões que nos coloquemos, o mais honesto é sermos justos connosco e com os que cruzam o nosso caminho, fazermos parte do universo pessoal de cada um, sem constrangimento ou falsas aparências, criar laços e reconhecer no outro uma pequena centelha de nós mesmos.

O calor de uma fogueira pode aquecer o corpo, a casa, a noite. Não obstante não é tudo. O seu calor pode aproximar-nos, num ou noutro lugar, numa ou noutra época do ano. Mas nada se iguala ao calor humano. Ao que o outro é…

Porque somos agora - sobretudo agora , felizes desconhecedores do ainda por acontecer -  criação, sonho, realidade e emoção.

6 comentários:

Adolfo Payés disse...

Un placer pasar a leerte hermoso escrito..

Un beso.

Un abrazo
Saludos fraternos...

Que tengas una feliz semana..

F Nando disse...

O lume a crepitar na fogueira lembra as noites frias de inverno e o relaxe da observação das figuras esguias das chamas consumindo toros de madeira...
Beijos

Gonçalo disse...

A imagem da fogueira lembra-me as noites frias de Inverno em que me deito debaixo do meu edredon leve e quente ao mesmo tempo e ouço a chuva do outro lado da janela. Hummm...o prazer está nas coisas mais simples da vida!

:)

Um beijinho grande para a minha amiga Natália!

Daniel Silva (Lobinho) disse...

Que indizível comunhão onde até os seres míticos se juntam como que a dar ainda maior magia à vida. Aplica-se muito bem ao jantar :)

A foto está soberba.
Tenho de ir dizer ao Nando.
Confirmas, entretanto, essa tua poesia da alma.

beijinhos amigos

Eli disse...

Onde fica esse reino?!

Esse crepitar fez-me lembrar umas horas quentes lá, no Norte, onde tudo fica mais calmo e o tempo passa de outra maneira.

:)

Rafeiro Perfumado disse...

Olhando para o título e para a foto, pensei que a casa estivesse a arder!

Beijoca!