sábado, 13 de fevereiro de 2010

Cartas de Amor


Não, não tenho medo de falar de sentimentos. Na verdade, sou uma romântica e uma sentimental e a minha sensibilidade de ver para além do aqui permite-me antecipar tanta, mas tanta coisa.

Não poderia deixar de passar o dia de hoje (amanhã) em branco. Não lerão um texto meu, mas um texto que todos conhecem e que é intemporal.

Foto de F Nando

*******

Cartas de Amor

Todas as cartas de amor são ridículas.

Não seriam cartas de amor se não fossem ridículas.

Também escrevi em meu tempo cartas de amor,

Como as outras, ridículas.

As cartas de amor, se há amor,

Têm de ser ridículas.

Mas, afinal,

Só as criaturas que nunca escreveram

Cartas de amor

É que são ridículas.

Quem me dera no tempo em que escrevia

Sem dar por isso

Cartas de amor ridículas.

A verdade é que hoje

As minhas memórias

Dessas cartas de amor

É que são ridículas.

(Todas as palavras esdrúxulas,

Como os sentimentos esdrúxulos,

São naturalmente ridículas.)

***

Autor: Fernando Pessoa

8 comentários:

Daniel Silva (Lobinho) disse...

Que pena tive por nao falares tu mesma, mas também eu sou um romântico, um sentimental e hiper sensivel. Diria mais: incurável. O poema de Pessoa que tão bem trazes à colação neste dia fabricado de S. Valentim (mas simbólico), vem dizer-nos que o Amor não precisa, não tem de ser racional, no sentido em que se se fabricar um futuro já se está a amachucar o presente e com ele a vivência do próprio amor... que se quer "estúpido", "ridículo", porque só assim é amor até ser fusão.

beijinho sempre amigo

Adolfo Payés disse...

Que linda carta de amor..


Un beso con cariño respeto y admiración..

Un abrazo
Saludos fraternos..

Feliz día de San Valentin..

Vicktor disse...

Querida Natália

O eterno FernandoPessoa neste excelente partiulha.

Beijinhos.

Natália Augusto disse...

Meu amigo Daniel,

quem disse que não vou ainda escrever uma carta de amor?

Beijos

Natália Augusto disse...

Adolfo Payés

Felice San Valentim tambien para ti.

Gracias per tu visita.

Bjs

Natália Augusto disse...

Viktor,

sou uma das grandes leitoras e admiradoras de Fernando Pessoa (ortónimo e heterónimo).

Não podia deixar de evocá-lo nesta data.

F Nando disse...

Que bem escolhido para este dia.
O Amor acontece a qualquer hora SEMPRE!
Beijos

Teresa disse...

Quantas faces tem Fernando Pessoa, até esta de nostálgico escritor de cartas de amor.
(Gostei muito do teu post mais recente, mas é dedicado apenas a uma pessoa. É uma carta de amor e não é ridícula!)
Bjs